2018 – Solenidade Sagrado Coração de Jesus – Imaculado Coração de Maria

Sexta-feira  – 08 de junho 2018 – Solenidade Litúrgica do Sagrado Coração de Jesus

Sábado – 09 de junho 2018 – Memória Liturgia do Imaculado Coração de Maria

+++++++++++++++

 

1 – FESTAS PRINCIPAIS DO APOSTOLADO DOS SAGRADOS ORAÇÕES UNIDOS DE JESUS E DE MARIA

Português –  

Español

[Extraído do Livro do Apostolado, Anexo III: EL APOSTOLADO DE LOS SAGRADOS CORAZONES UNIDOS DE JESÚS Y DE MARÍA , página 81]

3. AS FESTAS PRINCIPAIS

Festa do Sagrado Coração de Jesus

A devoção ao Coração de Jesus existe desde os primeiros tempos da Igreja, quando se meditava no Lado e no Coração aberto de Jesus, de onde saiu sangue e agua. Desse Coração nasceu a Igreja e por esse Coração se abriram as portas do Céu.

A devoção ao Sagrado Coração está acima das outas devoções, porque veneramos ao próprio Coração de Deus. Mas foi Jesus mesmo quem, no século XVII, em Paray-le-Monial, França, solicitou, através de uma humilde religiosa, que se estabelecesse definitiva e especificamente a Devoção ao Seu Sacratíssimo Coração.

Em 16 de junho de 1675 Nosso Senhor apareceu e mostrou seu Coração a Santa Margarida Maria de Alacoque. Seu Coração estava rodeado de chamas de amor, coroado de espinhos, com uma ferida aberta, da qual brotava sangue e, do interior de seu Coração, saia uma cruz.

Santa Margarida escutou Nosso Senhor dizer: “Eis aqui o Coração que tanto tem amado aos homens, e em troca, da maior parte dos homens, não recebe nada mais que ingratidão, irreverência e desprezo, neste Sacramento de Amor.” Com estas palavras o próprio Nosso Senhor nos diz em que consiste a devoção ao seu Sagrado Coração. A devoção em si está dirigida à pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo e ao seu amor não correspondido representado por seu Coração.

Dois, pois, são os atos essenciais desta devoção: amor e reparação. Amor, pelo muito que Ele nos ama.

Reparação e desagravo, pelas muitas injurias que recebe na Sagrada Eucaristia.

Festa do Imaculado Coração de Maria

Esta festa está intimamente vinculada com a do Sagrado Coração de Jesus, a qual se celebra o dia anterior, sexta-feira. Ambas as festas se celebram sexta-feira e sábado, respectivamente, na semana seguinte ao domingo de Corpus Christi.

Os Corações de Jesus e de Maria estão maravilhosamente unidos no tempo e na eternidade, desde o momento da Encarnação. A Igreja nos ensina que o modo mais seguro de chegar a Jesus é por meio de Maria. Por isso nos consagramos ao Coração de Jesus por meio do Coração de Maria.

A festa do Coração Imaculado de Maria foi oficialmente estabelecida em toda a Igreja pelo Papa Pio XII, em 4 de maio de 1944, para obter por meio da intercessão de Maria, “a paz entre as nações, liberdade para a Igreja, a conversão dos pecadores, amor a pureza e a prática das virtudes.” Esta festa se celebra na Igreja todos os anos no sábado seguinte ao segundo domingo depois de Pentecostes.

Depois de sua entrada nos céus, o Coração de Maria segue exercendo a nosso favor, sua amorosa intercessão. O amor de seu Coração se dirige primeiro a Deus e ao seu Filho Jesus, mas se estende também com solicitude maternal sobre todo o gênero humano, que Jesus lhe confiou ao morrer; e assim a louvamos pela santidade de seu Imaculado Coração e lhe solicitamos sua ajuda maternal em nosso caminho para seu Filho.

Uma prática que hoje em dia forma parte integral da Devoção ao Coração de Maria é a Devoção dos Cinco Primeiros Sábados. Em dezembro de 1925, a Virgem apareceu à Soror Lucia dos Santos, vidente de Fátima, e lhe disse: “Eu prometo assistir na hora da morte, com as graças necessárias para a salvação, a todos aqueles que, nos primeiros sábados de cinco meses consecutivos, se confessem, recebam a Sagrada Comunhão, rezem a terceira parte do Rosário, com intenção de dar-Me reparação”. Junto com a Devoção dos Nove Primeiras Sextas-feiras do Mês, esta é uma das devoções mais conhecidas entre o povo crente.

O Papa São João Paulo II declarou que a comemoração do Imaculado Coração de Maria será de natureza “obrigatória” e não “opcional”. É dizer, pela primeira vez na Igreja, a liturgia para esta celebração deve realizar em todo o mundo Católico.

Entreguemo-nos ao Coração de Maria dizendo-lhe: “Levai-nos a Jesus de vossa mão! Levai-nos, Rainha e Mãe, até as profundidades de seu Coração adorável! Coração Imaculado e Maria, rogai por nós.”

+++++++++++++++++

2 –  OS SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E DE MARIA UNIDOS DESDE O PRINCIPIO DA CRIAÇÃO

 Português 

Español

[Extraído do Livro do Apostolado, Anexo III: EL APOSTOLADO DE LOS SAGRADOS CORAZONES UNIDOS DE JESÚS Y DE MARÍA , página 19]

CAPÍTULO II

OS SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E DE MARIA UNIDOS DESDE O PRINCIPIO DA CRIAÇÃO

ARTIGO I: O CORAÇÃO, SEDE iDA PRESENÇA DE DEUS

O coração representa a sede dos afetos e sentimentos. A Sagrada Escritura revela o amor infinito de Deus, que nos criou a sua Imagem, com um coração capaz de amar. Jesus, com amor, cumpriu o mandamento principal de Deus: “amarás ao Senhor teu Deus, com todo teu coração, com toda tua alma, com toda tua mente e com todas tuas forças”(Dt 6,5; Mc 12,30).

O coração sempre representou o lugar físico onde seriam abrigadas as emoções, os desejos, os afetos, as atitudes, os sentimentos do ser humano. Mas também a falta deles.

Nas Sagradas Escrituras, a palavra “coração” é mencionada aproximadamente 1200 vezes. Assim, como geralmente o coração representa a parte mais elevada das almas, simbolizando a perfeição inferior, também se refere ao espaço onde tem lugar as dúvidas, as tentações, as más ações, desejos e pecados: “Estavam ceando e já o diabo havia metido no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, a ideia de trair a Jesus” (Jo 13,2)

Daí a importância de procurar que nosso coração cristão, esteja consagrado e se mantenha sempre unido aos Sagrados Corações de Jesus e de Maria. Em sendo assim, o mal não encontrará nele, um lugar para o pecado. Não é surpresa para os homens, que nestes últimos tempos, se nos apresente aos Corações Unidos de Jesus e de Maria, como o único remédio para mudar o coração do mundo. E é através de tantos apóstolos destes Sagrados Corações Unidos que se deve propagar a devoção e seu Triunfo.

ARTIGO II: OS SAGRADOS CORAÇÕES UNIDOS DE JESUS E DE MARIA UNIDOS NO PRINCIPIO

Quando Adão e Eva foram tentados, caíram na tentação, movidos pelo “não amor” a Deus e aos seus preceitos. Pecaram. Caíram na desgraça de perder a comunhão com Deus. Por isso, quando uma alma peca e cede à tentação, perde a comunhão com o Altíssimo. O Pai Eterno ao ver os homens caídos no pecado, anunciou então o remédio para nosso mal: a Mãe e o Filho (cf. Gn 3,15).

Desde o princípio da Obra da Redenção, o Coração Doloroso e Imaculado de Maria, tinha um especial encargo e uma missão muito particular: vencer a sede da soberba do demônio. O Pai Eterno disse à serpente: “porei inimizado entre ti e a mulher. Ela te esmagará a cabeça e tu lhe morderás o calcanhar” (cf. Gn, 3,15).

A Mãe Maria ao dizer “Fiat”, uniu-se totalmente a Deus Trino e Uno, e com seu “Fiat”,uniu-se totalmente ao seu Filho Deus-homem, esmagando com seu Imaculado Ser (que Deus se dignou escolher e preservar) esta serpente. Assim mesmo, a Mãe Maria seguirá fazendo com a força que baixa do Alto, e que fez da Mãe um Santuário para Deus Espirito Santo. Ao receber Maria ao Filho, fez-se Arca da nova Aliança, que custodia ao Filho Unigênito de Deus, encarnado e nascido, crucificado e ressuscitado.

Já o Eterno Pai, desde o início da criação, havia anunciado a Era do Triunfo dos Sagrados Corações Unidos de Jesus e de Maria, no Amor Santo e Divino. Assim, esta Nova Eva – Nova Árvore – e este Novo Adão – Novo fruto (Alimento Eucarístico da Árvore Eucarística que é Maria) fazem-se por desígnio supremo da Divina Vontade, o auxílio da humanidade caída.

O Filho entrega-se ao Pai, através do Fiat corredentor de Sua   Mamãe. Com o Fiat corredentor desta Gloriosa Rainha, Jesus dignificou novamente o homem, dirigindo-o de novo ao projeto do Pai, redimindo o mundo inteiro, no Santo Sacrifício da Cruz de Amor.

O Pai Eterno, com esta Nova Eva e Novo Adão (os Dois Corações) iniciou o projeto salvífico, que desde o princípio dos séculos tinha disposto: o Triunfo da Mãe e do Filho.

Nós, como linhagem desta Mulher, que esmaga o mal, e irmãos deste Cordeiro, que triunfa sobre a morte e o pecado, devemos invocar este Triunfo e Reinado, com orações, sacrifícios e penitências, preparando nossas almas, e as almas de nossos irmãos, para este Reino de Deus, este Reino dos Sagrados Corações Unidos de Jesus e de Maria.

ARTIGO III: OS SAGRADOS CORAÇÕES UNIDOS DE JESUS E DE MARIA SÃO UMA COMUNIDADE DE AMOR

Os Sagrados Corações Unidos, são uma Comunidade de Amor. Por obra do Espirito Santo, Jesus foi formado como homem, com um Coração humano, no Ventre Imaculado de Maria. Os Dois Sagrados Corações estiveram unidos desde o princípio de uma maneira maravilhosa.

O Coração de Maria foi o primeiro a adorar ao Coração de Jesus. E nesta adoração, compreendeu mais claramente a profundidade de seu Amor. A Mãe, como educadora, modela o Coração do Filho. E quando nos entregamos totalmente à Mãe, Rainha dos corações, educará nosso coração segundo o Coração de seu Filho Jesus Cristo.

Às vezes, nos esquecemos que nossa Mãe Bendita foi assunta ao Céu em alma e corpo (Dogma de Fé, proclamado pelo Santo Padre Pio XII, em 1950). Este Coração assunto ao Céu, este Coração de carne, da Virgem Maria, está na Glória, eternamente transfigurado, à semelhança do Coração de seu Filho. E assim como o Filho na terra tomou os traços humanos de sua Mãe, a Mãe, no céu, recebeu do Filho, os traços de Glória que são próprios de Jesus Cristo. E como Jesus Cristo, a Mãe está com seu corpo no céu.

Este Deus Filho, nesta Bendita Comunhão de Amor, quer se formar e se encarnar todos os dias (por meio de nossa querida Mãe) em toda sua Igreja, em todo seu Exército e apóstolos. Por isso disse: “Toma a Israel por herança”, que é como que se dissesse: “Deus Pai me deu em herança todas as nações da terra; a todos os homens, bons e maus, predestinados e réprobos. A uns os conduzirei com a vara de ouro, a outros com a vara de ferro. Para aqueles serei Pai e Advogado. Destes, Zeloso Vingador. De todos serei Juiz. Mas vós, Querida Mãe Minha, só tereis por herança e possessão, aos predestinados, que estão figurados por Israel. E como boa Mãe sua, dar-lhes-ei vida; os alimentareis, os conduzireis e os defendereis.”

Estas almas predestinadas, que desejam formar parte desta Comunhão de Amor dos Sagrados Corações Unidos de Jesus e de Maria, hão de voltar a nascer do Espirito Santo, que está em Maria, (cf. Lc 1,35; Jo 3, 3-6), e da água da graça, mediante o arrependimento, a conversão, a vida sacramental e os dons e carismas que Deus misericordioso derramará, através desta Rainha excelsa e Medianeira de Todas as Graças, aos predestinados.

Estes homens e mulheres far-se-ão filhos por adoção do Pai, pelo batismo; dados à luz na Igreja, por Maria, no Espirito Santo, que quer formar em Maria e por Maria aos seus eleitos; ao Resto Fiel.

Maria é o dom, o presente da Santíssima Trindade. E Jesus é o fruto do ventre de Maria (cf. Lc 1,42), obra do Espirito Santo, que está em Maria. De maneira que se algum fiel, tem Jesus Cristo formado em seu coração, tem que ter antes a Maria e ao Espirito Santo, porque o que possui essa alma redimida em seu coração é seu afeto, seu filho e seu fruto, Deus-homem.

Sem Maria, jamais se poderia gozar de Jesus Cristo. E à Mãe aplica-se esta verdade: eu produzo todos os dias os filhos de Deus, até que Jesus Cristo, Meu Filho, seja formado neles na plenitude de sua idade.

Para ser partícipe desta Comunhão de Amor, devemos ser conformados à imagem do Filho de Deus: Filho Unigênito de Deus e verdadeiro Filho de Maria; e ocultar-nos neste Sio Materno onde Deus-homem abraça ao homem; onde o divino se encontra com o humano.

Esta Mãe nos dará luz; jogará em nós as sementes divinas, as palavras de Seu Filho, que guardava em Seu Coração (cfe. Lc 2,19). Assim, com Maria e por Maria, daremos frutos doEspirito Santo, sendo partícipes desta Comunhão de Amor.

ARTIGO IV: ORIGEM BÍBLICA DA DEVOÇÃO AOS SAGRADOS CORAÇÕES UNIDOS DE JESUS E DE MARIA

A devoção aos Sagrados Corações Unidos de Jesus e de Maria tem raízes e fundamentos nas Sagradas Escrituras, independentemente que dita devoção fosse conhecida em formas especiais e com distintas graças que se deram ao longo de nossa história. Como as revelações dadas a muitas almas escolhidas, que apoiam e confirmar o dito na Santa Escritura.

No primeiro mandamento entregue a Moises, o próprio Deus nos manda que O amemos com todo nosso coração, com toda nossa alma e com todas nossas forças (cf. Dt 6,5).

Inobstante, sabendo que nossos corações são limitados para sentir o amor infinito que se deve a um Deus infinito, o Senhor prometeu, desde a antiguidade, que Ele nos daria um coração e um espírito novo, permitindo-nos cumprir com seu mandato, desde o Amor-Fiat.

Este novo coração é o Coração de Jesus, seu Filho, cuja encarnação vem dar cumprimento a várias profecias: “Dar-lhes-ei um coração novo e colocarei dentro de vocês um espírito novo. Tirarei de sua carne esse coração de pedra e lhes darei um coração de carne.” (Ez 36,26).

Quando vamos descobrindo os mistérios da fé, com a divina luz do Espirito Santo, o Sagrado Coração de Jesus dá-se nos a conhecer, como o símbolo do amor de Deus por seu povo.

Um Amor tão grande, que no Calvário seu Coração foi traspassado e se abriu por nós: “um dos soldados abriu-Lhe o Lado com a lança e naquele instante saiu Sangue e Água. Isto aconteceu para que se cumprisse a Escritura que diz: contemplarão ao que traspassaram”(Jo 19,34-37)

A Sagrada Escritura nos ensina que a Mãe “guardava tudo em seu Coração”(cf. Lc 2,29; 2, 51). A Mãe Maria atesourava todas suas vivências ao lado de Seu Filho Jesus.

No mesmo Evangelho de São Lucas, encontramos a profecia do ancião Simeão, o qual, ao conhecer ao menino Jesus às portas do templo, predisse que uma espada de dor atravessaria seu Coração de Mãe (cf. Lc 2,35), referindo-se a dor que sofreria a Mãe com paixão e morte de Nosso Redentor.

Esta espada de dor que sofre a Mãe em seu Coração, nos revela que a Mãe Maria compartilhou a dor do Sagrado Coração de Jesus, quando atravessaram seu lado com a lança. Em consequência, a Mãe é Corredentora, porque sofreu com Seu Filho por nós.

Estes Dois Sagrados Corações são espelhos entre eles mesmos. Um reflete ao outro. Um anuncia ao outro.

Estão tão unidos que são “um só coração”em seu ser; no sentir e no seu atuar, no Calvário e no Altar.

Isto o podemos comprovar quando o profeta Isaías disse: “que o sinal será a virgem que dará à luz”(cf. Is 7,14): essa virgem é “o sinal” da chegada do Messias; é a aurora que precede ao sol.

O Messias foi anunciado pelo Coração virginal da Mãe, e a Mãe sempre é profetizada juntamente com seu Filho, a quem dará à Luz. Maria está unida a Jesus, e Jesus está unido a Maria. E a única razão de ser desta União de Amor, é sempre esse Fiatque Jesus aprendeu de sua Mãe e que sua Mãe o viveu plenamente contemplando ao Seu Filho na Cruz.

União de Corações que se realiza pelo Espirito Santo, que está Neles e Os tem Unidos. Assim, estes Dois Corações são nossa meta. E nosso maior anelo deve ser unirmo-nos a Eles, desde o Amor-Fiat.

“Jesus e eu nos amamos tanto na terra que éramos um só Coração.”

(A Santíssima Virgen Maria à Santa Brígida)

Os apóstolos dos Sagrados Corações Unidos de Jesus e de Maria devem ser “um com Eles”. E com “um só coração”implorar a vinda desta Era de Amor e de Paz, de Jesus e de Maria, no Reino de Deus.

“Dei-vos este admirável Coração de Minha amadíssima Mãe, que é um comigo, para que seja autenticamente vosso coração.”

(Nosso Senhor Jesus Cristo a São João Eudes)

“Tudo a Jesus por Maria. Tudo a Maria para Jesus”

(São Marcelino Champagnat)

++++++++++++++++++

 3 – CONSAGRAÇÕES AOS SAGRADOS CORAÇÕES UNIDOS DE JESUS E DE MARIA

 Português 

Español

[Extraído do Livro do Apostolado, Anexo V: LIVRO DE ORAÇÕES DO APOSTOLADO DOS SAGRADOS CORAÇÕES UNIDOS DE JESUS E DE MARIA , página 118]

 2 – OUTRAS ORAÇÕES E CONSAGRAÇÕES

 Consagração aos Sagrados Corações Unidos de Jesus e de Maria

(ditada em 10 de agosto de 2014)

Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, amo-vos e reparo; consolo e alivio vossos Corações Dolorosos, que sofrem misticamente pela maldade do mundo, que ainda Vos tem em um eterno Calvário e ininterruptamente Vos encaminha ao sofrimento do Gólgota. Eis aqui vosso filho. Quero ser vosso servo. Afastai de mim Satanás, porque hoje em vosso nome renuncio a ele. Desterrai de mim toda falta de amor a Deus e ao próximo.

Fazei-me vosso servo e templo vivente. Quero-vos com toda minha alma e só vos peço: ajudai-me a buscar o Reino do Eterno Pai e sua Divina Justiça e tudo me será dado por acréscimo. Sou todo vosso, desde agora, até a Eternidade. Amém.

Ó Jesus! Ó Maria! Salvai minha alma e aumentai meu amor por vossos Corações Unidos.

Consagração aos Sagrados Corações Unidos de Jesus e de Maria

(Ditada pelo Santo Padre Pio de Pietrelcina, em 14 de setembro de 2014)

Queridíssimos Corações de Jesus e Maria, que tanto sofrem e tanto amam; tomais meu corpo e minha alma. Elevai-me a Sacrossanta e Trinitária Glória.

Eu (nome), quero consagrar-me a Vós em corpo e alma; entregar minhas obras e minha vida, para ser apóstolo de Vossos Corações Gloriosos.

Consagro meu país, minha família, meus atos, tudo o que tenho, o que sou e o que faço. Cubro minha consagração com o Precioso Sangue de Cristo: em Nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo. E a protejo com as Lágrimas da Divina Senhora: em Nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo.

A resguardo com a Espada de São Miguel, para viver na Divina Vontade, fazendo, amando, servindo, vivendo, entregando-me desde hoje até o dia de meu encontro pleno com Cristo. Amém.

Consagração ao Coração Imaculado de Maria.

Coração Imaculado de Maria, que em troca de vosso Amor para conosco, recebeis tantas ofensas, eu vos ofereço e consagro perpetuamente todo meu ser, para corresponder da melhor maneira a vossa Ternura Maternal, para reparar as injúrias de que sois objeto de parte de tantos filhos ingratos, e para viver, por minha parte, a Consagração do mundo inteiro, tão desejada por Vosso Doloroso e Imaculado Coração, e levada a cabo pelo Sumo Pontífice. Dignai-vos aceitar a este humilde, mas sincero oferecimento da minha alma, do meu corpo e da minha vida, que são vossos, e, pois, inteiramente vos pertenço. Guardai-me e defendei-me como coisa inteiramente vossa. Amém.

Oração de amor com Jesus e Maria, pela Unidade do Exército Mariano dos Apóstolos dos Últimos Tempos e da Igreja.

Mãe: uní vosso Amor ao meu pequeno amor e derramai a Chama de Vosso Amor, enchendo-nos dessa força invencível, para lutar contra Satanás e o mal. Coração Doloroso e Imaculado de Maria, rogai por nós, que nos refugiamos em Vós. Mãe de Deus e Mãe Nossa, salvai-nos pela Chama de Amor de Vosso Doloroso e Imaculado Coração. Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espirito Santo. Como era no princípio, agora e sempre por todos os séculos dos séculos. Amém.

Rezar três vezes:

Que vossas Lágrimas de Sangue Ó Mãe Dolorosa! Destruam o reino do inferno. Por vossa Divina Mansidão Ó Encadeado Jesus! Guardai o mundo dos horrores ameaçantes.

Consagração ao Sagrado Coração de Jesus (Santa Margarita Maria De Alacoque)

Eu ….. me entrego e consagro ao Sagrado Coração de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ofereço-lhe minha pessoa e minha vida; minhas ações, minhas dores e sofrimentos, para que não deseje fazer uso de nenhuma parte de meu ser, que não seja para honrar, amar e glorificar ao Sagrado Coração, e para fazer tudo em seu divino querer.

Este é meu propósito inamovível, principalmente, ser completamente Dele, e fazer todas as coisas por amor a Ele; ao mesmo tempo renunciando com todo meu coração a tudo o que não Lhe seja agradável. Portanto, tomo-vos, Sagrado Coração, como o único objeto de meu amor, o guardião de minha vida, minha segurança de salvação, o remédio de minha debilidade e inconstância, para a expiação por todas as faltas de minha vida e meu refúgio seguro para a hora da morte.

Sede então, ó Coração de bondade, minha justificação ante Deus Pai, e afastai de mim os golpes de Sua justa ira!

Ó Coração de amor, ponho toda minha confiança em Vós, já que temo a tudo por minha própria maldade e fragilidade, mas tenho esperança de todas as coisas por vossa bondade e generosidade!

Apartai de mim tudo o que possa desgostar-vos ou que resista a vossa santa vontade. Permiti que vosso amor puro imprima vossa imagem tão profundamente em meu coração, para que nunca possa esquecer-vos ou separar-me de Vós.

Que eu obtenha de vossa amada bondade, a graça de ter meu nome escrito em vosso Coração, porque em Vós desejo pôr toda minha felicidade e glória, vivendo e morrendo como vosso escravo, apóstolo e membro de vosso exército eucarístico para estender vosso reinado eucarístico com o triunfo do Coração Doloroso e Imaculado de Maria, em todas as almas, na Igreja, em minha família e em meu próprio coração. Amém.

Consagração ao Coração Doloroso e Imaculado de Maria (São Luís Maria Grignon de Montfort)

Eu me consagro ao vosso Doloroso e Imaculado Coração, Filha Amadíssima do Pai Eterno.

Ave Maria, a Mãe mais admirável do Filho.

Ave Maria, a mais fiel Esposa do Espirito Santo.

Ave Maria, a Mãe mais querida, Senhora mais amorosa, Rainha mais poderosa.

Ave Maria, minha alegria, minha glória, meu coração e minha alma.

Vós sois toda minha, pela misericórdia de Deus, e vos tomo como a corredentora de minha alma e a medianeira de todas as graças que a Santíssima Trindade queira dar-me em amor, graça e misericórdia. Mas eu sou vosso em justiça. Inobstante, não vos pertenço o suficiente, e por isso, uma vez mais, como um escravo de amor que sempre pertence ao seu amo, me entrego completamente a vós, sem reservar nada para mim ou para outros. Se vós, todavia vedes algo em mim que não vos tenha entregado, por favor tomai-o agora.

Convertei-vos na dona completa de todas minhas capacidades. Destruí em mim tudo o que não seja agradável a Deus. Erradicai e fazei-o nada. Implantai em mim tudo o que considerais bom. Melhorai-o e fazei que cresça em mim.

Que a luz de vossa fé dissipe a obscuridade de minha mente. Que vossa profunda humildade tome o lugar do meu orgulho.

Que vossa contemplação celestial ponha fim às distrações de minha imaginação errante. Que vossa visão contínua de Deus encha minha memória com Sua presença.

Que o ardente amor de Vosso Coração, inflame a frieza do meu. Que vossas virtudes tomem o lugar de meus pecados. Que vossos méritos sejam meu adorno e que compensem minha falta de mérito ante Deus. Finalmente, minha queridíssima Mãe, concedei-me, se é possível, que não tenha nenhum outro espirito que o vosso, para conhecer a Jesus e a Sua Divina Vontade.

Que não tenha outra alma que vossa para louvar e glorificar ao Senhor.

Que não tenha outro coração mais que o vosso, para amar a Deus, pura e ardentemente como Vós o amais.

Amém. Assim seja, a tudo que fizestes na terra.

Amém. Assim seja, a tudo o que estais fazendo agora no Céu.

Assim seja, a tudo o que estás fazendo em minha alma.

Desta maneira, Vós e somente Vós, glorificareis a Jesus em mim, durante toda minha vida e através da eternidade. Assim me ajudareis a estender o Reinado Eucarístico do Sagrado Coração de Jesus e implantar o Triunfo de Vosso Doloroso e Imaculado Coração nas almas, na Igreja, em minha família, em meu próprio coração. Amém.

Entrega a Jesus Vítima Divina

Coração de Jesus, fazei de mim vossa vitima e sarça ardente de amor por Vós. Fazei que nada possa aproximar-se de mim sem ser queimado.

Coração de Jesus, Vitima Pura e Santa, fazei de mim uma vela acesa, que arda e se consuma em silêncio, para sustentar o sacerdócio, para cada um dos sacerdotes em sua luta.

Coração de Jesus, fazei de mim holocausto para a corredenção sacerdotal e universal, sobre o Altar do Sacrifício com a Vitima Divina e semelhante ao grão de incenso que o Fogo consome, para que suba ao Céu para converter-se em graças de salvação que recaem sobre a terra e o sacerdócio.

Coração de Jesus, fazei de mim o que queiras. Sou vossa vitima. Não posso já objetar. Sou vosso. Já não me pertenço.

Coração de Jesus, esvaziai-me de mim mesmo. Enchei-me de Vós. Só por Vós, eu vivo.

Coração de Jesus: Vós sois o único a quem considero. Vós sois o único de quem me preocupe de contentar. Sou vosso. Tendes, portanto, o direito sobre mim. Todo direito de usar-me e gastar-me como queiras, qualquer coisa que Vós façais comigo, para mim está bem. Dai-me só a força do “sim” e a perseverança no “sim”, em vosso amor.

Coração de Jesus: agradeço-vos pelas desilusões; pelas humilhações. As necessitava para desprender-me dos bens do coração e da terra.

Coração de Jesus: sejais Bendito quando me provardes, me despedaçardes; me anulardes; me consumirdes; me destruirdes. Quanto Vós fizerdes, sereis justo; sereis bom e eu Vos bendigo por minha indigência. Só anseio Vos amar bastante.

+++++++++++++

Share This:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.