Dias Litúrgicos

11 Agosto: Festa Litúrgica de Santa Filomena – Padroeira deste Apostolado

Santa-Filomena-29.07.2021

Santa Filomena foi uma princesa grega que foi martirizada ainda jovem.

A família de Santa Filomena governava a ilha grega de Corfú. Seus pais não conseguiram conceber um filho e, depois de muitas orações aos deuses, eles perceberam que suas orações não foram respondidas porque os deuses para os quais oravam eram falsos e não existiam.

 

Eles se converteram ao cristianismo e tiveram uma filha. Eles a chamavam de Filomena, que significa “amante da luz”. Santa Filomena foi educada na fé cristã e desenvolveu um forte amor por Cristo.

 

O imperador romano Diocleciano ameaçou o pai de Santa Filomena com uma guerra, e ele teve que reunir-se com o imperador para tentar fazer a paz.

 

Aos treze anos, Santa Filomena viajou com os pais para Roma. Quando sua família foi admitida a uma audiência com o imperador Diocleciano, os olhos do imperador pousaram imediatamente em Santa Filomena.

A beleza dela o cativou e ele insistiu que ela se casasse com ele. No entanto, Santa Filomena recusou, afirmando que se tinha prometido apenas a Deus e não se casaria com homem algum. Tomado pela raiva por ter sido rejeitado, o imperador fez com que Santa Filomena fosse jogada em uma masmorra.

O imperador Diocleciano fez várias outras tentativas para seduzir Santa Filomena a se casar com ele, e em todas as vezes ela declarou que não se casaria com ele porque se consagrou apenas a Deus.

O imperador a torturou severamente, quase até a morte. Eles a amarraram a um pilar e bateram nela sem piedade. Depois que a tortura acabou, o imperador a fez retornar à prisão para morrer. Porém, Deus deu-lhe forças e ele continuou a viver.

S-Filomena-encarcerada
Imagem de uma Santa Filomena encarcerada. Ela segura um lírio, símbolo de sua pureza, e uma âncora e flechas, ambas usadas para tentar matá-la.

Em outra tentativa de matá-la, o imperador Diocleciano fez com que seus homens carregassem Santa Filomena até o rio e amarrassem uma grande âncora em seu pescoço. Ele tinha certeza de que ela não sobreviveria a essa tentativa de afogamento, e que isso a aterrorizaria até concordar em se casar com ele.

Ele estava equivocado. Santa Filomena rejeitou novamente sua oferta de casamento, pelo qual foi jogada no rio para se afogar. No entanto, ela sobreviveu. Frustrado, o imperador mandou seus homens jogá-la no rio novamente. E mais uma vez, ele sobreviveu.

Totalmente irritado com sua incapacidade de convencê-la a se casar com ele, assim como sua incapacidade de matá-la, o imperador Diocleciano ordenou que seus homens atirassem flechas nela até que ela morresse. Mesmo assim, Santa Filomena sobreviveu.

S-Filomena-mar

O povo de Roma, que testemunhou estes acontecimentos, ficou maravilhado com a fé de Santa Filomena perante o perigo e a possível morte. Ela era apenas uma criança, mas sua fé era forte o suficiente para suportar a dor da tortura e até mesmo para salvar sua vida das muitas tentativas de matá-la! Vendo isso, muitos romanos começaram a acreditar no poder do Deus Único e Verdadeiro, e se converteram ao Cristianismo graças ao exemplo de Santa Filomena.

O imperador Diocleciano ficou ainda mais furioso ao descobrir que o povo de Roma estava se afastando dos falsos deuses e se convertendo ao cristianismo. Determinado a acabar com a vergonha de não conseguir convencer Santa Filomena a se casar com ele e matá-la por recusá-lo, o imperador Diocleciano ordenou que Santa Filomena fosse decapitada. Santa Filomena foi martirizada por sua fé e devoção única a Cristo em 304.

S-Filomena-orando

No entanto, sua história se perdeu no tempo até que uma escavação arqueológica no início do século 19 nas catacumbas de Priscila em Roma levou à descoberta de seu túmulo. Envolvido em lajes de terracota, os arqueólogos sabiam que a pessoa que ali fora sepultada tinha especial importância, pois esse tipo de sepultamento estava reservado à nobreza e aos grandes mártires.

O túmulo de Santa Filomena foi inscrito com as palavras “A paz esteja com você, Filomena.” As imagens nos azulejos funerários de seu túmulo eram os símbolos de 2 âncoras, 3 flechas, um dardo e uma palma. Esses símbolos eram um sinal para outros cristãos de que ela era virgem e mártir.

Quando seu túmulo foi aberto, os arqueólogos descobriram o corpo de uma garota de quatorze anos, bem como um frasco de seu sangue. Em 10 de agosto de 1805, seus restos mortais foram transferidos para Mugnano, uma cidade próxima a Nápoles, na Itália.

É aqui que eles descansam hoje. Durante o processo de transferência, entretanto, eventos milagrosos começaram a ocorrer. Alguns deles incluíam a cura de um filho cego de uma mulher, um tumor cancerígeno que desapareceu da mão de uma mulher e uma mulher com doença cardíaca com risco de vida que de repente recuperou a saúde. Aparentemente, da noite para o dia, o mundo começou a ouvir os milagres atribuídos à intercessão de Santa Filomena e sua popularidade cresceu.

Apelidada de “Taumaturgo” devido às muitas curas e milagres atribuídos à sua intercessão, Santa Filomena foi venerada por muitos grandes santos e papas ao longo da história, incluindo o Papa São Pio X, Santa Francisco Xavier Cabrini, São João Vianney e São Pio de Pietrelcina.

(“Taumaturgo”= pessoa que faz milagres.)

S-Filomena-icone

O Papa Leão XII, chamando-a de “Grande Santa”, outorgou permissão para a construção de altares e capelas em homenagem a Santa Filomena. Posteriormente, o Papa Gregório XVI autorizou a veneração pública de Santa Filomena após aprovar a veracidade de um milagre atribuído à sua intercessão. O Papa São Pio X tinha grande devoção a Santa Filomena e encorajou um aumento da devoção em toda a Igreja a esta grande santa.

No entanto, em 1961, Roma emitiu um decreto declarando que, devido à falta de evidências históricas para apoiar a história tradicional da vida de Santa Filomena, seu dia de festa deveria ser retirado do calendário romano.

Ao fazer isso, muitos católicos erroneamente interpretaram isso como significando que Santa Filomena não era mais uma santa, e a devoção a ela diminuiu. No entanto, não foi esse o caso. A eliminação do dia festivo foi apenas para significar que a Igreja leva a sério as questões de canonização e devoção e, sem a documentação e as provas exigidas, eles não o celebrariam mais com um feriado formal marcado no calendário da Igreja. Esta ação não declarou que a existência ou santidade de Santa Filomena estivessem em dúvida, nem desencorajou a devoção a ela.

De fato, buscar sua intercessão está ganhando popularidade entre os católicos que estão redescobrindo os maravilhosos milagres e obras atribuídos a Santa Filomena hoje. À medida que mais e mais milagres são descobertos, escritos e divulgados, os católicos de hoje se unem aos do passado para honrar e venerar esta jovem corajosa que sacrificou sua vida pelo amor de Jesus Cristo.

 

A cuidadosa leitura atenta da vida e do sacrifício da Princesa Filomena permite-nos compreender porque é que, hoje, esta pequena gigante entre os santos foi proclamada Padroeira Protetora dos Refúgios Marianos dos Últimos Tempos e Padroeira do Apostolado dos Sagrados Corações. Unidos de Jesus e Maria.

 

Os Sagrados Corações Unidos expressam-nos a necessidade de que, os apóstolos dos Últimos Tempos, reflitamos sobre a vida de Santa Filomena e imitemos a feroz fidelidade de uma menina a Deus e ao seu Cristo.

Ainda mais, devemos entender de que através de  sua poderosa intercessão possamos nós mesmos, chegar a sermos capazes de defender a Obra Magna e aqueles Refúgios Marianos dos Últimos Tempos que nos foram confiados, com a mesma força, fidelidade, perseverança e amor à Deus. como fez Santa Filomena na sua vida terrena e continua a fazê-lo desde o Céu.

 

Santa Filomena, Padroeira do Apostolado dos Sagrados Corações Unidos de Jesus e Maria e Protetora dos Refúgios Marianos, rogai por nós!

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: