Dias Litúrgicos

2 de fevereiro – A Apresentação de Jesus no Templo e a Purificação da Puríssima Virgem Maria

Espada-c-texto-pt

“Levaram o Menino a Jerusalém para apresenta-lo ao Senhor.” (Lc 2, 22)

A Apresentação de Jesus no Templo em 2 de fevereiro cai fora do tempo de Natal. Mas é uma parte integrante do relato de Nata. É uma epifania do quadragésimo dia.

Quarto Mistério Gozoso do Santo Rosário, e Quarto Doloroso, e Gozoso do Cenáculo de Oração do Casto e Amante Coração de São José, o Mistério da Apresentação de Jesus e da Purificação de Maria, contém um dos maiores Mistérios da Redenção, e do plano de Deus Pai para a salvação das almas.

Jesus e Maria submeteram-se amorosamente às Leis de seu tempo.

Segundo as prescrições do Antigo Testamento, relativas à pureza cultural (Lv 12, 1-8), uma mulher era impura após dar a luz, durante quarenta dias, e devia oferecer no templo, como sacrifício de expiação, uma oferenda. A Sagrada Família ofereceu dois pombinhos, porque eram pobres.

Jesus também foi apresentado por Maria e José no templo, para ser redimido, para a cerimônia da purificação: a Deus, de quem procede tudo, se devia toda primícia, incluído o primeiro filho varão.

Simeão é israelita, justo e piedoso, guiado pelo Espirito (como os Profetas) que espera o Messias. Ana é a profetisa anciã que dedica sua viuvez ao Senhor, servindo-lhe noite e dia. Quando os pais de Jesus se apresentam diante deles, veem em seu Filho o Messias anunciado há séculos, a “luz para iluminar às nações.”

05.04.2017 – Chamado de Amor e de Conversão do Casto e Amante Coração de São José

Filhos do Meu Castíssimo Coração: naquele tempo, segundo a Lei de Moisés, estava escrito que todo primogênito seria apresentado ao Senhor e a purificação da Mãe.

Jesus, o filho de Deus, e Maria, a Imaculada, humildemente se submeteram a Lei do Senhor, para cumprir por amor, e não como por obrigação, o mandado pelo Senhor; e Eu, como Patriarca da Santa Família, levei a Minha Família aos pés do Todo-Poderoso!

O Cântico de Simeão (Lc 2, 22 -40)

No templo, enquanto Jesus se oferecia ao seu Pai, abandonava-se nas mãos dos homens.

Simeão tomou Jesus dos braços de Maria nos seus, bendisse a Deus e rezou o “Nunca dimittis”, um hino que pode comparar-se com os mais belos salmos, e que se reza todos os dias no ofício da tarde, nas Completas, desde o século V.

Agora Simeão pode morrer em paz, porque viu o sinal prometido, que é a salvação para todos os povos e para Israel. No hino pronuncia-se: “Ele está aqui para a queda e a ressurreição de muitos e como sinal de contradição.” Enquanto a Maria, a Mãe, também ela participará pessoalmente na paixão de seu Filho divino (cf. Lc 2, 35)

20 de outubro de 2014 – Chamado de Amor e Conversão Sagrado Coração Eucarístico de Jesus

“Querido filho do meu Sagrado Coração: te digo que o Doloroso e Imaculado Coração de minha Mãe, foi revelado pela primeira vez, quando ao apresentar-me no Templo, Simeão disse a minha Mãe: uma espada de dor atravessará teu Coração. Este é o fundamento bíblico de tão grandiosa Devoção e tão amada Advocação de minha Mãe.

Esta é a Primeira Devoção Mariana: Coração Doloroso e Imaculado de Maria, e será a última, a do Triunfo, o dia do Triunfo de meu Sagrado Coração, junto ao Coração Doloroso e Imaculado de minha Mãe. Dita Advocação, filhinho, recebe todas minhas graças.”

 

No mistério da Apresentação de Jesus no Templo, contemplamos o oferecimento dos dois Corações, Mãe e Filho, em uma só oferenda de amor pela salvação da humanidade. É o duplo movimento da encarnação: o Filho entra no mundo para ser um perfeito adorador do pai, e para responder às expectativas dos homens. A Mãe renuncia ao Filho e ao seu direito maternal. Quando Maria recebeu seu filho dos braços de Simeão, compreendeu que o recebia para oferece-lo. Sua maternidade a implicaria no destino de Jesus e toda oposição a ele repercutiria em seu coração.

A presença de Maria ao pé da cruz é o sinal de que a Mãe de Jesus seguiu até o fundo o itinerário doloroso traçado pelo Espirito Santo, através de Simeão. No mesmo dia em que se celebra a Festa da Apresentação no Templo, se celebra a Festa da Candelária, desde o século IV. A procissão, que a liturgia deste dia manifesta com velas acesas, recorda precisamente as palavras com as quais Simeão indica o Messias: “luz para iluminar as nações.”

A palavra grega é apokalupsis: sugere a retirada de um véu que oculta a luz. O homem, dirigindo-se diretamente a Maria, revela a acolhida que terá o Senhor: está destinado a ser ocasião de queda e de ressurgimento em Israel, estarão a favor ou contra ele; será aceito por uns e rejeitado por outros.

2 de fevereiro de 2017 – Chamado de Amor e de Conversão do Coração Doloroso e Imaculado de Maria

Festa da Apresentação do Menino no Templo.

O instrumento: Nossa Mãe do Céu hoje veio como a Chama de Amor.

A Santíssima Virgem:

“Queridos filhos: no Mistério da Apresentação do Menino Jesus no Templo em Jerusalém, chegou a Luz ao mundo inteiro. A Luz que o Senhor tinha preparado se desvelou e brilhou na Apresentação do Menino.

Meditem neste Mistério Pequenos Apóstolos, e contemplem o Coração da Mãe unido ao Coração do Filho, no Templo de Jerusalém. Nos oferecemos os Dois, com um só Coração, pela salvação da humanidade. E a Luz que leva Meu Filho, acendeu Meu Coração como uma Chama de Amor ardendo pela salvação de todos os homens. E através do Profeta Simeão, confirmou-se que o Menino era o Redentor dos homens. E ao profetizar, que a espada atravessaria Meu Coração, me revelou o Espirito Santo, pela boca de Simeão, que era a Corredentora deste Menino Redentor.

Este Mistério da Apresentação, é o Mistério da nomeação de Vossa Mãe como Corredentora. A Chama de Amor do Meu Coração, que descerá para toda a humanidade, para transformá-los e purificá-los para o Reino do Meu Filho. É um tesouro de graças da Minha Corredenção.”

05.04.2017 – Chamado de Amor e de Conversão do Casto e Amante Coração de São José

“Que dor sentiu Meu Casto e Amante Coração, quando nos encontramos com o Profeta Simeão, que anunciou o futuro sacrifício de Jesus e a paixão espiritual do Coração Imaculado de Maria, que, como Corredentora, se uniria aos sofrimentos do seu Filho! Mas a alegria que invadiu Meu Coração foi quando apresentamos o Menino ao Senhor, e recebeu do Espírito Santo a unção como Messias, no Templo de Deus. Ninguém se dava conta, exceto nós seus pais, Simeão, e a Profetiza Ana, que o Redentor já estava entre os homens.”

19,01.2019 – Chamado de Amor e de Conversão do Coração Doloroso e Imaculado de Maria

“O título Doloroso e Imaculado Coração de Maria, é um atributo universal, que quer dizer que sou Corredentora, que sou a ponte entre Deus e vocês, meus filhos; que sou o caminho que a humanidade tem para chegar ao Coração de Meu Filho. E desejo que no mundo inteiro se propague, mediante os Cenáculos de Oração, a devoção ao Meu Doloroso e Imaculado Coração. Escutem Vossa Mãe! Compreendam que quero vossa salvação! Que o mundo inteiro acolha esta devoção, que Meu Filho Jesus Cristo envia para estes Últimos Tempos.” 

 

05.04.2017- Chamado de Amor e Conversão do Casto e Amante Coração de São José

“Filhos, apresentem-se vocês junto ao menino Jesus, em união com Ele ao Pai Eterno, como uma só Hóstia, que se sacrifica no altar, para que se tornem Santos e irrepreensíveis aos olhos do Senhor.

Vivam, queridos filhos, este Mistério da Apresentação do Menino Jesus, continuamente! Nunca afastando de seus corações, que Deus está em vocês sempre. Ele, sempre permanece em vocês.”

Meditemos profundamente em todos estes detalhes da Apresentação do Senhor Jesus no Templo, e na profética manifestação do Apostolado dos Sagrados Corações Unidos nesse instante. 

 

PDF da Matéria acima – A4

(Revisão do texto – 03.02.2022) 

 

 

 

Maria, Corredentora das almas e da Igreja, rogai por nós! 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: