Dias Litúrgicos

20 de março: Assunção do Casto e Amante Coração de São José

Assunção-SJose-20.04.2022

A impecabilidade de São José, o Santo dos Santos

 

Da Coordenação Mundial deste Apostolado

 

PDF

Francisco Suárez, Jean Gerson e São Afonso de Ligório ensinam que São José foi santificado e regenerado no ventre de sua mãe antes de nascer. Conhecemos que nossa Santíssima Mãe foi santificada no mesmo momento de sua concepção no ventre de Santa Ana – este é o dogma da Imaculada Conceição. No caso de José, essa santificação ocorreu após sua concepção e antes de seu nascimento.

A Sagrada Escritura nos ensina que o profeta Jeremias e São João Batista receberam esta honra de santificação no seio materno. Os eminentes teólogos mencionados anteriormente, em particular Santo Afonso, um doutor da Santa Igreja, estendem este privilégio a São José. Inclusive ensinam que São José foi confirmado na graça, o que significa que ele estava tão cheio de graça, que nunca cometeu um pecado mortal ou venial deliberado.

O grande doutor da Santa Igreja São Bernardo ensinou: “A alguns dos santos lhes foi dado poder para ajudar em necessidades particulares; mas a São José é dado poder para ajudar em todas as necessidades”. 

 

Assunção-corporal-SJose-20.04.2022

A Assunção Corporal de São José explicada por outros Santos e Doutores da Igreja

Francisco Suárez sustentou que São José foi levado ao céu corporalmente. San Bernardino de Siena, Gerson e San Vicente Ferrer fizeram o mesmo. São Francisco de Salesaponta para o fato de que ninguém reivindica a tumba de São José, e que não há relíquias deste santo. Depois continua em Les Vrais Entretiens Spirituels:

Certamente, quando Nosso Senhor desceu ao Limbo, São José se dirigiu a Ele desta maneira: “Agradai-vos em recordar, Senhor, que quando descestes do Céu à terra, eu te recebi em minha casa e em minha família; que te tomei em meus braços desde o momento em que nascestes. Agora vais voltar para o céu. Leva-me contigo (em corpo e alma). Recebi-te na minha família; recebe-me na tua. Tomei-te em meus braços; leva-me para os teus. Eu os cuidei e os alimentei e os guiei durante suas vidas na terra. Estende tua mão e leva-me à vida eterna”.

Alguns especularam que São José estava entre os “santos” que foram ressuscitados logo após a morte de Cristo na Sexta-feira Santa:

“Nisto, o véu do Santuário se rasgou em dois, de alto a baixo; a terra tremeu e as rochas se partiram. 52 Os túmulos foram abertos e muitos corpos de santos falecidos foram ressuscitados. 53 E, saindo dos túmulos depois de sua ressurreição, eles entraram na Cidade Santa e apareceram a muitos”. (Mateus 27, 51-53) 

 

Coração-SJose-20.04.2022

De todos os santos da cristandade, os únicos dois dos quais não possuímos relíquias de primeira classe são a Santíssima Virgem Maria e São José. Atribuímos esta falta de relíquias corporais à Assunção da Virgem Maria ao céu em corpo e alma, que é um dos grandes Dogmas marianos da Igreja. Esta tradição tem sido acreditada popularmente desde os primeiros dias da Igreja, mas não foi oficialmente definida como um dogma até 1º de novembro de 1950 pelo Venerável Papa Pio XII.

O mesmo raciocínio se aplica à falta de relíquias corporais de São José, Virgem-Pai de Cristo e Casto Esposo de Maria. Podemos nos sentir validados na possível crença da Assunção de São José olhando para as aparições do século XX.

Quando São José apareceu em Fátima, Portugal, para abençoar o mundo em 13 de outubro de 1917 segurando o Menino Jesus, e de pé ao lado de Nossa Senhora, ele teria sido simplesmente uma espécie de “fantasma”, segurando a carne e o sangue de Jesus junto à carne e ao sangue da própria Santíssima Virgem?

Não faz sentido que a Trindade Terrena: Jesus, Maria e José, que estavam tão unidos na Terra, se vejam obstaculizados em sua união no Céu. Esse é só um pequeno exemplo.  

 

Acredita-se que após do feliz e santo falecimento de São José, seu corpo foi sepultado nas encostas do Monte das Oliveiras em Jerusalém, antes de ascender ao céu, como resultado da gloriosa ascensão de Cristo.

Enquanto seu corpo estava no sepulcro, sua alma entrou no seio de Abraão (Limbo) onde deveria anunciar aos profetas e patriarcas da Antiga Aliança, a Boa Nova de Cristo e sua próxima entrada no Céu, depois da Paixão, Morte, Ressurreição e Ascensão de Nosso Senhor.)

Quando chegou o momento da Ascensão de Cristo, a alma de São José se uniu ao seu corpo e ele foi elevado ao céu. Muitos santos e místicos acreditam piedosamente na assunção corporal de São José ao Céu, tal o como fez Nosso Senhor com sua mãe. Aqui há só uma amostra deles:

São Francisco de Sales: Como duvidar que Nosso Senhor elevou ao céu o glorioso São José em corpo e alma? Porque ele teve a honra e a graça de carregá-lo tantas vezes em seus benditos braços; braços em que Nosso Senhor tanto se agradou. São José está, portanto, no Céu em corpo e alma, sem dúvida.

São Bernardino de Sena: Assim como Maria foi assunta ao céu, pensa-se que Jesus se dignou a glorificar José. Desta forma, toda a Sagrada Família – Jesus, Maria e José – que viveram juntos na Terra, reinarão juntos no Céu.

Serva de Deus Madre Cecilia Baij: Quando o Salvador do mundo ressuscitou glorioso e vitorioso dentre os mortos… procedeu logo a libertar e levar consigo do Limbo aquelas almas que haviam sido confinadas ali. A alma glorificada de José foi, pelo poder de Deus, reunida com seu corpo bendito. José fez sua entrada no céu junto com o Salvador por ocasião de sua notável Ascensão. Ali, agora, o Santo, em virtude de sua virgindade e grande pureza de alma, ocupa um trono muito ilustre junto ao Cordeiro de Deus sem mancha.

Papa São João XXIII: Nomeamos duas das pessoas mais íntimas na vida de Cristo: João o Batista, o Precursor, e José de Nazaré, seu pai putativo e guardião. A eles corresponde – podemos crer piedosamente – a honra e o privilégio de Jesus permitindo-lhes acompanhá-lo admiravelmente no caminho ao Céu (o dia da sua Ascensão) e cantar as primeiras notas do hino interminável “Te Deum”.

Se alguma vez existiu um homem que merecesse o esplendor do Céu é São José, o homem justo que levou uma vida tão honorável e santa. Ele está unido à sua amada esposa Maria e a Jesus, o Filho Eterno, a quem ressuscitou como sua própria carne e sangue. Suas provas que recordam o exílio no Egito, se desvaneceram há muito tempo Suas ansiedades se acalmaram, e suas mãos ásperas, que sustentavam sua família, foram aliviadas pelo Divino Curador, quem coroa suas conquistas e tribulações com a vida eterna. 

 

No Chamado de Amor e de Conversão de 20.04.2022 São José confirma que foi “Assunto ao Céu na Gloriosa Ressurreição do Filho…”

Ler esse Chamado de Amor de São Jose

 

3 Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: