Sagrado Coração de Jesus: “Este Apostolado vive da espiritualidade da Cruz: Meu Sagrado Coração unido na Cruz. Espiritualidade que revelei para Santa Angela de Foligno e Luisa Picarreta. Espiritualidade da Cruz, que revelei para Conceição Cabrera. Espiritualidade da Cruz, que venho anunciar com este Apostolado para a humanidade.

4 de janeiro de 2019

Chamado de Amor e de Conversão do Sagrado Coração de Jesus

 

Áudio da Mensagem – Voz de Manoel de Jesus:

 

Do Meu Coração Eucarístico brotou Meu Apostolado, como fruto de minha Minha Misericórdia Insondável.

  • Este Apostolado, profetizado no Apocalipse 12;
  • profetizado por São Luis de Montfort, é a Obra Magna de Meu Sagrado Coração.
  • É Grande, porque com esta Obra expandirei na humanidade o Reino Eucarístico de Meu Coração.

É Grande, porque com os Cenáculos de Oração e os Últimos Chamados de Amor e de Conversão, preparamos os corações para o Triunfo do Coração Materno de Minha Mamãe Rainha.

E quando o Coração da Rainha Celestial triunfar, o Espirito Santo descerá sobre toda a Criação, suscitando um Novo Pentecostes.

Meu Apostolado prepara e ora, para que estas Graças venham à humanidade.

Este Apostolado vive da espiritualidade da Cruz: Meu Sagrado Coração unido na Cruz.

Espiritualidade que revelei para Santa Angela de Foligno e Luisa Picarreta. 

Espiritualidade da Cruz, que revelei para Conceição Cabrera. 

Espiritualidade da Cruz, que venho anunciar com este Apostolado para a humanidade.

Esta Obra do Meu Sagrado Coração, também é a Obra da Cruz; da Cruz Gloriosa do Meu Sagrado Coração Eucarístico. 

E com Meu Coração Unido a Cruz, abençoo a humanidade: Em Nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo. Amém.

**************************

Nota do Site:

SÃO LUIS MARIA GRIGNION DE MONTFORT – Canonizado em 20 de julho de 1947 pelo Papa Pio XII. Autor do Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria. O (Fonte: Wikipedia)

SANTA ANGELA DE FOLIGNO – A Santa Sé informou que o Santo Padre aprovou isto no último dia 9 de outubro ao receber em audiência o Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, dia no qual “decidiu estender à Igreja universal o culto litúrgico em honra da beata Ângela de Foligno da Ordem secular de São Francisco, nascida em Foligno (Itália) ao redor de 1248 e falecida no mesmo lugar em 1309”. (Fonte: ACI Digital)

LUISA PICARRETA – A Serva de Deus, Luísa Piccarreta nasceu na cidade de Corato, na Província de Bari, Itália, na manhã de 23 de Abril de 1865, Domingo “In Albis” (actual Domingo da Festa da Divina Misericórdia) e no mesmo dia foi baptizada; viveu sempre lá e morreu em conceito de santidade no dia 4 de Março de 1947. Os seus pais eram Rosa Tarantino e o senhor Vito Nicola Piccarreta, trabalhador de uma quinta da família Mastorelli. A pequena Luísa, a quarta de cinco filhas, era de temperamento tímido e medroso; no entanto, também era vivaz e alegre. Luísa morreu antes de completar os oitenta e dois anos de idade, no dia 4 de Março de 1947, depois de uma curta, mas fatal pulmonia – a única enfermidade diagnosticada na sua vida -, entrou na Vida Eterna para continuar mergulhada na Divina Vontade no Céu, como o esteve em terra. Em 1993, os seus despojos mortais foram trasladados para o Santuário de Santa Maria Greca, graças ao seu último confessor D. Benedetto Calvi. No dia 20 de Novembro de 1994 – na Festa de Cristo Rei -, a Santa Sé deu o seu “Nulla Obstat” à Arquidiocese de Trani – Barletta-Bisceglie, guiada por Sua Excelência Mons. Carmelo Cassati, para a abertura oficial da Causa de Canonização. No dia 29 de Novembro de 2005 Sua Excelência Mon. Giovan Battista Pichierri – Arcebispo actual da Arquidiocese -, encerrou a fase diocesana, recolhendo imensos documentos e testemunhos sobre a fama de santidade da Serva de Deus, iniciando assim a fase romana da Causa, através da qual o Santo Padre a elevará às honras dos altares. (Fonte: As Horas da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo)

CONCEIÇÃO CABRERA – Venerável Concepción Cabrera de Armida – Futura Beata Conchita: mãe também para os sacerdotes. Na entrevista concedida pelo postulador da causa de beatificação de María Concepción Cabrera Arias de Armida , padre Alfredo José Ancona Càmara, repassamos a vida de Conchita, mãe de nove filhos, uma mulher apaixonada pela Eucaristia. Extraordinária no meio do extraordinário”: assim é recordada María Concepción Cabrera Arias de Armida, conhecida por todos como “Conchita”. Nascida em San Luis Potosí, México, em 8 de dezembro de 1862, morreu na Cidade do México em 3 de março de 1937. Em 8 de junho passado, o Papa Francisco autorizou o decreto que irá torná-la Beata. (Fonte: Vatican News)

O processo de beatificação de Concepción Cabrera, mais conhecida como “Conchita” avança sem inconvenientes, 75 anos após sua morte, em 3 de março de 1937. Suas virtudes heróicas foram comprovadas e por este motivo tem o grau de Venerável. (Fonte: GaudiumPress)

*******************************

Share This:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.