Orações

Orar: Que é? Como? Formas de Orar.

Menino-Jesus-pt-14.12.2020

Meditação para exortar a aprofundar nossa oração

PDF  desta Meditação

OREM, OREM, OREM…

Queridos irmãos!

Essas três (3) palavras que contêm doze 12 letras, tão simples, mas implicam uma mensagem incomensurável. Todos sabemos quem as pronunciou. Foi nossa Mãe Santíssima na Cova de Iria, em Fátima, há 103 anos. E as temos ouvido repetidamente nos Chamados de Amor e de Conversão. Tanto que, dificilmente encontramos um Chamado que não nos convide à oração.

**********************

Que é Orar?

Do latim “orare”, rogar.

É colocar-se, mental e animicamente, diante da presença de Deus. É falar com Deus.

Essa ação consiste em comunicar-se com Deus através de orações e certos ritos. Mas o mais importante é entender que o principal propósito da oração não é apenas apresentar nossas petições a Deus, mas conhecer a Vontade de Deus.

A oração refreia a Justiça Divina, a violenta, e a transforma em Misericórdia. Porque o Amor de Deus por suas criaturas é infinito. Tanto assim que, Ele, empregou o transcurso de sua Vida mortal em contínuos sacrifícios, até morrer sangrando na Cruz. Ainda mais, se deixou como vitima perene no Sacramento da Eucaristia, onde permanece constantemente orando ao Pai Terno e Misericordioso por nossa salvação.

A oração consola e repara esse Sagrado Coração Eucarístico, que contém a Santíssima Trindade, e está aberto a todos nós, em posição rogante, para que, orando com o coração, logremos penetrar, durante esses instantes de oração nesse Coração, o qual , em sua bondade, nos retribui deixando-nos viver pequenos reflexos de sua desbordante grandiosidade.

Reflexos de que serão desfrutados eternamente em Seu Reino.

**********************

Ação

Ao orar, uma pessoa pode agradecer a Deus ou fazer-lhe um pedido. Também, se trata, em determinadas ocasiões, de um tributo que se rende a Deus, como uma mostra de respeito e submissão aos Seus mandatos.

Aprofundar-se na leitura da Bíblia, nos Chamados de Amor e de Conversão, livros sagrados, biografias dos Santos, são formas de oração.

**********************

Formas e maneiras de rezar

É possível rezar em silêncio.

Em um ato privado que se desenvolva em qualquer lugar: Cenáculos de Oração em Refúgios Marianos, uma casa, num veículo, etc.

Em um ato público, em voz alta e seguindo as instruções de um líder religioso: celebrando a Santa Eucaristia.

Pode envolver certos movimentos ou posturas corporais:

No catolicismo, é habitual que a oração se inicie com o Sinal da Cruz. Juntar as palmas das mãos. Ajoelhar-se diante do altar ou em frente a alguma imagem.

A oração é uma espécie de diálogo, de onde se recebe uma resposta de Deus. É uma questão de fé. Consiste em pensar ou pronunciar certas ideias que se deseja transmitir a Deus.

Pode consistir em repetir uma oração já estabelecida, como o Pai Nosso ou o Santo Rosário.

Pode ser que seja para que apresentemos nossas petições, mas isto se constitui desnecessário para quem ora na Divina Vontade, pois já não necessita pôr intenções próprias.

Todo mencionado até aqui, o fazemos e é correto. Mas na verdade isso é uma parte do que é orar:

Eclesiastes 4, 17 nos adverte de cuidar a maneira na qual nos aproximamos de Deus:

“Vê onde põe teu pé quando entras no templo do Senhor. Mais vale a obediência que os sacrifícios dos insensatos, porque eles só sabem fazer o mal.”

Analisando como Jesus orava e como ensinava os discípulos a orar com Ele, nos damos conta que a oração mais efetiva” tem mais a ver com Deus e Sua Divina Vontade, do que conosco e com nossas petições.

Portanto, a oração é a busca da Vontade de Deus, e o meio pelo qual fazemos que Sua Vontade seja a nossa.

Quando dizemos “por Jesus Cristo, nosso Senhor”, nos esquecemos que essas não são palavras próprias para terminar uma oração. É antes que, “por Jesus Cristo, nosso Senhor”, mas quer dizer: “em representação de Jesus”.

Significa que estamos orando por aquilo que Jesus oraria. O único que Jesus orou para si mesmo, foi para que se fizesse a Vontade do Pai, acima da sua própria. (Mateus cap. 26, versículos 39, 42, 44)

O fato de que Deus conheça nossas petições, não significa que não temos que orar – porque nosso primordial propósito ao orar é buscar a vontade de Deus, e não que nos conceda nossos pedidos.

É por isso que Deus nem sempre responde nossas petições – não todas estão de acordo com Sua vontade. O fato de que se ore “em nome de Jesus” não garante uma petição respondida. Como Santiago diz:

“Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para gastar em vossos deleites.” (São Tiago 4, 3)

**********************

Como orar?

Existem guias para serem seguidas no momento de orar:

“5. Quando orardes, não façais como os hipócritas, que gostam de orar de pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. [Mt 6, 5]”

“6. Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê̂ num lugar oculto, recompensar-te-á́.[Mt 6, 6]”

A oração é um ato de humildade. A recompensa dos que querem ser visto orando é essa: ser visto. Deus não ouve orações orgulhosas; os que oram com orgulho falam consigo mesmos. [Mt 6, 7-8]

“7. Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras.[Mt 6, 7]

“8. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais.” [Mt 6, 8]

Lembremo-nos do que lemos em Eclesiastes 4, 17: Nos aproximamos mais para ouvir do que de falar. O fato de que Deus sabe do que temos necessidade antes que a peçamos,  deve ser um motivo de paz. Não temos que pedir tanto o que é nosso, mas saber qual é a vontade de Deus. O fato de Deus sabe e se ocupa do que nos preocupa, nos dá mais espaço para buscá-Lo e o que Ele quer.

A melhor guia para entender isto é seguindo a oração que o Senhor Jesus nos deixou:

Vós, pois, orareis assim: Pai nosso, que estais no céu, santificado seja o vosso nome.[Mt 6, 9]

Primeiro, Jesus reconhece a quem Ele se dirige. Humilha-se diante da realidade de Deus Pai. Logo, o adora. Um fruto de louvor que confesse seu nome. Novamente um ato de humildade. Reconhecendo que está na presença de um Deus santo – e que nós não o somos.

Venha o vosso reino. Seja feita a vossa vontade, assim também na terra como no céu. [Mt, 6, 10]

Observemos! São petições do coração de Deus: que venha seu Reino e que se faça a sua vontade. Não é a nossa vontade, mas a dele.

O pão nosso de cada dia, nos dai hoje.[Mt 6, 11]

Aqui: as petições pessoais. Vejamos que se embasam em necessidades e não em desejos nem caprichos. E mais ainda, que fala no plural, não só para si.

E perdoai as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. [Mt 6, 12]

Essa parte Jesus a explica em Mateus 6 14-15; simplesmente, “se não perdoamos, Deus não nos perdoará.”

A oração é um momento de entender que a vontade de Deus é que, “enquanto dependa de vós, estai em paz com todos os homens.” [Romanos 12, 18]

Isto nos ajuda a cumprir essa petição do coração de Jesus sobre nós (…) Como tu, Pai, estás em mim e eu em ti (…)” (João 17, 21).

13. e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. [Mt 6, 13]

Por último, oramos para que Deus nos guie e nos cuide no meio das tentações e do mal. Recordando-nos que estamos no mundo, mas não somos parte dele. E, naturalmente, terminamos com um louvor.

**********************

Quanto se deve orar?

O Pai Nosso, dependendo da tradução, contém umas 70 palavras. No há nada na Bíblia, que indique que as orações compridas ou curtas sejam mais efetivas. Mas, um fato bíblico é que Jesus se retirava para orar e jejuar por longos períodos, quando eventos importantes se avizinhavam. Eram períodos de preparação para aquelas tribulações.

Também encontramos na Bíblia o exemplo de persistir e perseverar na oração:

“18. Intensificai as vossas invocações e súplicas. Orai em toda circunstancia, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de suplica por todos os cristãos. (Efésios 6:18)

A Virgem Maria, os apóstolos e os discípulos se reuniram no Cenáculo por 40 dias, esperando e pedindo o Espirito Santo, o Pentecostes.

**********************

Alguns apóstolos perguntam…

Por que o Apostolado dos Sagrados Corações Unidos ora “tanto”?

Porque somos o Exército Mariano dos Últimos Tempos, que a Mãe Santíssima está recrutando como o profetizou em La Salette. E como férreos guerreiros, obedientes à sua Capitã, humildes e submissos nos submetemos ao seu rogo, porque Ela sabe o que necessitamos e assim no-lo indica. Foi o poder da oração, o jejum, o silencio interior, o entregar-se ao Divino Querer, o que desbordou aquele Cenáculo com o Espirito Santo.

Porque os apóstolos dos Últimos Tempos, estamos fazendo Cenáculos junto com o Coração Doloroso e Imaculado de Maria, preparando-nos para esse Segundo Pentecostes, que transformará a face da terra, para a vinda do Reino Eucarístico. E sabemos que estamos e estaremos submetidos a grande tribulação, e por fim, em imitação ao Mestre, devemos retirar-nos em oração e jejum.

Porque nossa Capitã não disse, orem uma vez. Ela o disse em Fátima e o repete nos Chamados de Amor e de Conversão:

OREM, OREM, OREM…

Isto significa, não um esforço orando, senão que, triplicados esforços na oração, para que se faça a Vontade Divina.

Com isto dito, convidamos a ler os anexos Chamados de Amor e de Conversão, – (clicar no link retro) – uns poucos, mas que brilham magníficos, por conter o ensinamento da importância da oração constantes, buscando a direção, guia e a Vontade de Deus em nós, como apóstolos e como Apostolado.

E que, por sua vez, seja uma exortação para incorrer no ler, meditar e viver todos os chamados de Amor e de Conversão, pois neles, em verdade, estão contidos todos os parâmetros para alcançar a Santidade. Pois são Fonte e Luz de Água viva.

Finalmente, encerramos este discernimento, recordando que, Deus nos encheu com um presente extra, que nos permite assegurar que nossa oração se aperfeiçoe, e é que, buscando a intercessão da Cheia de Graça, a Arca de Salvação, e depositando em suas mãos puríssimas nossas humildes e sempre incompletas orações, Ela sempre as levantará ante o Trono do Altíssimo.

Louvados sejam os Sagrados Corações de Jesus, Maria e José! 

Ou aqui: Chamados de Amor e de Conversão  selecionado e referidos acima, para nos ajudar na oração.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: