Dias Litúrgicos

26 de julho: Memória Litúrgica de São Joaquim e Santa Ana

São Joaquim e Sant'Ana 18

26 de julho: Memória Litúrgica de São Joaquim e Santa Ana

PDF-A4

Santos Patronos do Apostolado dos Sagrados Corações Unidos de Jesus e de Maria

O calendário litúrgico da Igreja romana comemora hoje, dia 26 de julho a memória de São Joaquim e Santa Ana, que a tradição identifica como pais de Nossa Senhora.

Deles, a Sagrada Escritura nada menciona. Contudo, existe um livro venerável do século II do Cristianismo intitulado Protoevangelho de São Tiago, que granjeou grande autoridade nas comunidades cristãs primitivas. É exatamente este livro que trás a mais antiga tradição sobre os pais de Nossa Senhora.

São Joaquim e Santa Ana eram um casal distinto, mas viviam tristes e humilhados porque já estavam chegando à idade avançada e eram estéreis. Eram um casal justo e observante das leis judaicas. Mas, continuavam rezando, confiantes que Deus iriam suscitar para eles uma descendência. Joaquim retirou-se para o deserto para rezar, onde permaneceu quarenta dias em jejum e oração.

Finalmente um anjo apareceu a Joaquim comunicando-lhe uma boa notícia: “Joaquim, disse o anjo, tua oração foi ouvida. Uma filha te será dada, a quem darás o nome de Maria.”

Também Ana recebeu um aviso do anjo: “Ana, Ana, o Senhor ouviu teu choro. Conceberás e darás à luz, e por toda a terra falar-se-á de tua descendência.”

Joaquim, ao voltar para casa, eis que sua esposa atirou-se em seus braças exclamando cheia de alegria: “Agora sei que o Senhor derramou sua benção sobre o nosso lar. Pois eu era como uma viúva, era estéril, mas agora meu seio ja concebeu, seja bendito o Altíssimo!”

Então fez o voto de consagrar a menina prometida por Deus ao serviço do Templo.

(Fonte: O Santo do Dia – Dom Servilio Conti, Bispo – I.M.C. – Ed. Vozes – Petrópolis – Rio de Janeiro – Brasil – 3ª. ed. – pág. 322)

*********

A vida de San Joaquim e Santa Ana, como vimos antes, foi uma vida de humilhação e tristeza. Mas eles seguiram confiando que Deus lhes daria uma descendência. Ou seja, se submeteram à Divina Vontade de Deus, aceitando sua esterilidade e humilhação. Em outras palavras, viveram a penitência e a reparação.

Como podemos ver, a vida de San Joaquim e Santa Ana foi de contínua tristeza e humilhação, porque eram estéreis. Mas eles não esmorecerem na oração e confiaram que Deus lhes daria uma descendência.

*****************

É exatamente o que nos ensina a Divina Mãe e filha de San Joaquim e Santa Ana, nesse Chamado de Amor:

13 Julho 2015 – Chamado de Amor e Conversão do Doloroso e Imaculado Coração de Maria

(Na Parte-4-Penitencia-Reparación-CAC-fragmentos-pt-15.07.2021)

“Oração, sacrifício e penitência.

Queridos filhos: oração, sacrifício e penitência, é o caminho que o Evangelho traçou para todos os seguidores de meu Filho Jesus.

A penitência, queridos filhos, significa o cumprimento de seus deveres para com Deus. É cumprir seus votos e promessas feitas a Deus; serem fiéis à Palavra de Deus, serem penitentes e serem fiéis observadores da Palavra de Deus.”

rosas

Finalizemos com uma Súplica a São Joaquim e Santa Ana:

“São Joaquim e Santa Ana: rogai pelos apóstolos dos Sagrados Corações Unidos de Jesus e Maria, para que aceitemos a penitência, que é o caminho que o Evangelho traçou para todos os seguidores de Jesus Cristo. Dai-nos força e fortaleza para cumprir nossos deveres para com Deus, que é cumprir nossos votos e promessas feitas a Deus; sermos penitentes e fiéis observadores da Palavra de Deus. Amém.”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: