Chamado de Amor de São José

06.10.2021 – Casto e Amante Coração de São José: “Tudo o que se disse sobre mim, agora, por meio desta obra, se manifestará. Através do Apostolado se manifestará para toda a humanidade, as glórias de São José.”

Padroeiro_São_José

06.10.2021 – CHAMADO DE AMOR E CONVERSÃO DO CASTO E AMANTE CORAÇÃO DE SÃO JOSÉ

 

Áudio da Mensagem – Voz de Manoel de Jesus: 

 

Louvados sejam os Sagrados Corações de Jesus e de Maria. Louvados sejam para sempre!

Pequeno nada do Coração do Filho e pequeno confidente de meu Casto e Amante Coração: para estes tempos, o Pai Terno e Misericordioso tinha reservado esta chuva de graças para toda a humanidade e para a Igreja. 

Chuva de graças manifesta na Obra Magna do Sagrado Coração de Jesus: o Apostolado dos Sagrados Corações Unidos, onde o Filho quer realizar o grande epílogo final de misericórdia.

Por isso, pequeno confidente de meu Castíssimo Coração: através dos Últimos Chamados de Amor e de Conversão, e do Apostolado, se manifestará a missão de paternidade espiritual de meu Casto e Amante Coração. 

Tudo o que se disse sobre mim, agora, por meio desta obra, se manifestará. Através do Apostolado se manifestará para toda a humanidade, as glórias de São José.

Exorta a todos os apóstolos dos Últimos Tempos a lerem,  junto ao Chamado de Amor e de Conversão, o Capítulo 11 do Livro do Gênesis.

Desde este Aposento dos Sagrados Corações, abençoo-os com meu Casto e Amante Coração: Em Nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo. Amém.

Capítulo 11 do Livro do Gênesis – Bíblia de Jerusalém

11 torre de Babel — 1 Todo o mundo se servia de uma mesma língua e das mesmas palavras. 2 Como os homens emigrassem para o oriente, encontraram um vale na terra de Senaar e aí se estabeleceram. 3 Disseram um ao outro: “Vinde! Façamos tijolos e cozamo-los ao fogo!” O tijolo lhes serviu de pedra e o betume de argamassa. 4 Disseram: “Vinde! Construamos uma cidade e uma torre cujo ápice penetre nos céus! Façamo-nos um nome e não sejamos dispersos sobre toda a terra!” 5 Ora, Iahweh desceu para ver a cidade e a torre que os homens tinham construído. 6 E Iahweh disse: “Eis que todos constituem um só povo e falam uma só língua. Isso é o começo de suas iniciativas! Agora, nenhum desígnio será irrealizável para eles. 7 Vinde! Desçamos! Confundamos a sua linguagem para que não mais se entendam uns aos outros.” 8 Iahweh os dispersou dali por toda a face da terra, e eles cessaram de construir a cidade. 9 Deu-se-lhe por isso o nome de Babel, pois foi lá que Iahweh confundiu a linguagem de todos os habitantes da terra e foi lá que ele os dispersou sobre toda a face da terra.

Os Patriarcas depois do dilúvio — 10 Eis a descendência de Sem: Quando Sem completou cem anos, gerou Arfaxad, dois anos depois do dilúvio. 11 Depois do nascimento de Arfaxad, Sem viveu quinhentos anos, e gerou filhos e filhas. 12 Quando Arfaxad completou trinta e cinco anos, gerou Salé. 13 Depois do nascimento de Salé, Arfaxad viveu quatrocentos e três anos, e gerou filhos e filhas. 14 Quando Salé completou trinta anos, gerou Héber. 15 Depois do nascimento de Héber, Salé viveu quatrocentos e três anos, e gerou filhos e filhas. 16  Quando Héber completou trinta e quatro anos, gerou Faleg. 17  Depois do nascimento de Faleg, Héber viveu quatrocentos e trinta anos, e gerou filhos e filhas. 18 Quando Faleg completou trinta anos, gerou Reu. 19Depois do nascimento de Reu, Faleg viveu duzentos e nove anos, e gerou filhos e filhas. 20 Quando Reu completou trinta e dois anos, gerou Sarug. 21 Depois do nascimento de Sarug, Reu viveu duzentos e sete anos e gerou filhos e filhas. 22 Quando Sarug completou trinta anos, gerou Nacor. 23 Depois do nascimento de Nacor, Sarug viveu duzentos anos, e gerou filhos e filhas. 24 Quando Nacor completou vinte e nove anos, gerou Taré. 25 Depois do nascimento de Taré, Nacor viveu cento e dezenove anos, e gerou filhos e filhas. 26 Quando Taré completou setenta anos, gerou Abrão, Nacor e Arã.

A descendência de Taré — 27 Eis a descendência de Taré: Taré gerou Abrão, Nacor e Arã. Afã gerou Ló. 28 Arã morreu na presença de seu pai Taré, em sua terra natal, Ur dos caldeus. 29 Abrão e Nacor se casaram: a mulher de Abrão chamava-se Sarai; a mulher de Nacor chamava-se Melca, filha de Arã, que era o pai de Melca e de Jesca. 30 Ora, Sarai era estéril, não tinha filhos. 31 Taré tomou seu filho Abrão, seu neto Ló, filho de Arã, e sua nora Sarai, mulher de Abrão. Ele os fez sair de Ur dos caldeus para ir à terra de Canaã, mas, chegados a Harã, ali se estabeleceram. 32 A duração da vida de Taré foi de duzentos e cinco anos, depois ele morreu em Harã.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: